sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

A canjica maravilhosa da thunder "chef"

Quem é o grande cozinheiro da sua roda de amigos?

Hoje eu quero dividir com vocês a história daquela que se achava o "supra sumo" da cozinha.
Ela, a gloriosa, a sem comparação:Thunder Chef!

Para a Thunder Chef, nenhuma comida do mundo é melhor do que a dela. Simples assim!
Se você elogia o risoto do restaurante, ela diz que o chef deixou "passar do ponto". Se alguém faz propaganda da feijoada do Hotel chique da Esplanada, ela faz cara de desprezo e discorda, dizendo que é "uma porcaria". Se o assunto do momento é uma receita prática e rápida que alguém viu na TV, ou leu na internet, ela quase se ofende : "Macarrão de panela de pressão? Onde esse mundo vai parar?"

Pois bem, todos nós já havíamos provado "as maravilhas" da Thunder Chef. Algumas, sem dúvida, eram muito saborosas. Outras, porém, não tinham nada de especial (mas todo mundo elogiava bastante, é claro!)

E como a propaganda é a arma do negócio, ela acabou se tornando referência entre os amigos. Sempre que alguém precisava de uma receita, queria fazer um prato novo, ou necessitava de uma ajuda na cozinha, a Thunder Chef era o nome da vez.

Um belo dia, uma de nossas amigas, que é voluntária há anos de uma paróquia aqui da cidade, perguntou se ela não poderia substituir uma das cozinheiras da barraquinha de doces, na Festa Junina anual da Igreja.

Ela, mais que prontamente, aceitou o convite. E daquele momento em diante, todos foram informados que a arrecadação daquele ano seria "record", porque a canjica que ela fazia era simplesmente SENSACIONAL!

A amiga que fez o convite, que chamarei daqui por diante de "Thunder Ingênua", ficou tão feliz com a substituta de peso que tinha encontrado, que resolveu divulgar pra quem quer que fosse que aquele ano a barraca de doces ia abalar, porque "A CANJICA" da Thunder Chef venderia bem pra caramba!

Segundo a Thunder Chef, a receita em questão era um patrimônio de sua família, passado de mãe para filha, há não sei quantas gerações. Tudo se resumia a um "ingrediente secreto", dizia ela.

Como era de se esperar, no dia da Festa Junina, todos estavam lá. Até quem não costumava prestigiar a festa resolveu dar o ar da graça. Afinal, ninguém ia querer perder a estréia da Thunder Chef e sua canjica na barraca de doces.

Depois de alguns churrasquinhos e um pastel (ok, dois pastéis), eu já estava pronta para provar os doces. Chegando na barraquinha, não tive que enfrentar fila, o que era muito estranho.
"Que sorte!", pensei.

Pedi uma canjica de amendoim e cumprimentei a "Thunder Chef". Aí ela falou: "Fica aí, quero saber o que você achou!".

Bom, e aqui começa o momento "tenso" da noite. Acho que eu, a apressadinha, era a primeira cliente da canjica, e todas as voluntárias da barraca ficaram admirando a minha degustação (que responsa, né?!).

E então, o que eu mais temia aconteceu. Mal eu tinha colocado a colher na boca, tive vontade de vomitar. A canjica estava LOTADA de cravo-da-índia (e eu O-D-E-I-O!). Mesmo para quem gosta de cravo, o problema é que não dava pra sentir gosto de mais nada. Nem dava pra diferenciar a canjica de coco e a de amendoim:as duas eram canjica de cravo!

Mas e aí? O que você fez?
Eu consegui, com muito custo, engolir umas três colheres (com a platéia me assistindo).
Precisava de um tempo para pensar na resposta.
Só que eu cometi um erro: optei pela sinceridade. Acabei dizendo, da forma mais educada possível, que não tinha gostado (muito) da canjica por causa do cravo.

Foi nesse momento que o "caos" se instalou na barraca. Duas das cozinheiras, que já eram antigas na festa, se sentiram à vontade para criticar.
"Eu falei, tem cravo demais!", disse uma delas. A outra, uma senhorinha "arretada", não teve pena: "nunca vi, despejou mais de três sacos de cravo na panela... ninguém vai gostar disso aí!"

E a "Thunder Chef", super ofendida, disparou:
"E o que vocês entendem de cozinha? Esse seu bolo de milho é a coisa mais seca que eu comi na vida, e aquela cocada ali, sinceramente, vai arrancar o dente de alguém, de tão dura!"

A filha de uma das cozinheiras, que estava no caixa, entrou na briga e o "barraco na barraca" durou quase uma meia hora. No final, a Thunder Chef resolveu ir embora e quatro panelas de canjica foram parar no lixo. E o pior de tudo: a nossa amiga, a "Thunder Ingênua", ficou na maior saia justa.

Nem preciso dizer, mas depois desse episódio a amizade com a Thunder Chef azedou.
Mas, quer saber, eu não me arrependo de ter dito a verdade!

Você já passou por situação parecida?
Conte pra gente!

Beijosssss!



9 comentários:

Zayra disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk É isso mesmo. Tem pessoas que estão tão acostumadas a serem bajuladas sempre que quando ouve a verdade vira isso. Ingorante. Não tem humildade suficiente para reconhecer o erro.
Amo suas histórias! Bjs

Mariana Coca disse...

Kkkk, nunca passei por uma situação dessas mas creio que eu não conseguiria falar a verdade,kkkk
Mas admiro sua sinceridade.
Estou adorando o blog.

Mariana Belloni disse...

Oi amiga!
lembrei do doce de abóbora com coco que fiz e te dei e tinha cravo da índia! hahahaha
pelo menos a natália comeu,né?
fiquei com vontade de comer! hahaha
saudades lindona!
bjs

Fê Veloso disse...

É verdade, Zayra. Essa aí, então, nunca teve nada de humilde!
Obrigada pelo carinho!
Beijos!

Fê Veloso disse...

Obrigada, friend!
Eu bem sei que você não diria a verdade...você é muito fina, amiga,com ph!
Beijosss!

Fê Veloso disse...

Kkkkk... Foi mesmo, amiga!
Esse cravo me mata de vergonha...
Saudades!
Beijos!

Anônimo disse...

Oi cunhada, a personagem que mais me fez rir hoje foi a "senhorinha arretada" fiquei imaginando a indignação de todos os seus anos de experiência sendo colocados no lixo por uma novata arrogante kkkkkkk

A Doceria da Tathy disse...

Ê DOna Fê, acabandoooo com a festa junina da paróquia...kkkkkkkkk adorei!!!!

Fê Veloso disse...

Pra você ver, Tathy!
E eu achando que essas festas de Igreja eram paradinhas... :o
Beijosss!

A Autora

Faça Parte!

Os 10 mais lidos

Seguir por Email

Arquivo do blog

Visualizações de página