sábado, 26 de janeiro de 2013

A thunder empresária de sucesso e sua blaster assessora


Olá, meus queridos!
Sentiram saudadades?

Depois de uma semana pra lá de estressante, estou de volta!
E agora mais aliviada em saber que minha bonequinha está se adaptando bem na creche!
INSHALÁ!!!

A história de hoje, infelizmente, não tem graça nenhuma...
Resolvi escrever este breve post para lhes contar sobre uma personagem que conheci ontem, quando fui tomar um café no final da tarde, depois de sair da creche com a minha filha.
A tarde tinha sido longa, na expectativa para saber se a Beatriz ia ficar bem sozinha com a monitora e seus novos amiguinhos.
Uma grande amiga ficou comigo na recepção me fazendo compania, mas, quando fomos todas liberadas, eu precisava urgentemente tomar um café.
Resolvi, então, fazer uma rápida parada numa torteria da minha quadra, antes de voltar pra casa.

Ao chegar lá, desci com a minha filhota e nos sentamos numa mesa de frente para a rua.
Pedi um expresso e fiquei conversando com a Beatriz, que já estava mais pra lá do que pra cá de tanto sono...
Tirei uns brinquedinhos da bolsa para distraí-la, porque senão ela iria dormir muito cedo, e minha madrugada seria looooonga...

Bom, minutos depois, assisti de camarote uma SUV importada estacionar em frente à torteria, quase atropelando uma mulher que estava aguardando para atravessar com seu cachorrinho.
Além da manobra perigosa, não pude deixar de notar que o carro ocupava duas vagas, sendo uma delas reservada para portadores de necessidades especiais.

Fiquei de olho para ver quem sairia do carro, e, para minha indignação, saltaram do veículo duas mulheres em perfeitas condições de saúde, caminhando sem dificuldade com seus sapatos de salto agulha.
Uma delas usava um microfone para celular e já chegou falando alto, enquanto a outra carregava um  verdadeiro arsenal tecnológico: um netbook, um tablet, e quatro (sim, 4!) celulares.
Pelo que pude perceber, a cidadã que não sabe ler as placas se considera a Eike Batista de saia, e estava querendo esfregar na cara da sociedade que ela se deu bem na vida!

Ela e sua "Blaster Assessora" se sentaram na mesa ao lado da minha, e a mal-educada do microfone já foi logo estalando os dedos para chamar a garçonete.
A garçonete, é claro, não gostou nem um pouco de ser chamada como um cachorro, e fez cara de poucos amigos quando atendeu a dupla dinâmica:

Garçonete (com o bloquinho na mão, esperando o pedido): "Sim?"
Thunder Empresária (com a boca aberta, e a mão no queixo): "Sim, o quê? Cadê o cardápio minha filha?"
Garçonete (rezando pro seu turno acabar): "Só um minuto..."

Enquanto a garçonete pegava o cardápio a Blaster Assessora balançou a cabeça em desaprovação, e comentou:
"Merda de atendimento... por isso que esse lugar tá falindo!"
E a Thunder Empresária (cortando a prosa): "Liga lá no café do Park Shopping e veja se o treinamento daquele novato já começou... quero trocar aquela gerente atrevida até o fim do mês..."

A garçonete volta com os cardápios.
A Thunder Empresária, sem a menor paciência, ignora a garçonete e grita: "Demorou demais... me vê dois expressos e dois pães de queijo, e RAPIDINHO, tá?!"

Gente... PARA TUDO!
Quem essa xexelenta pensa que é?
E outra: se ela já sabia o que queria pedir, pra que fez questão do cardápio?

Todos os outros clientes repararam, e a garçonete ficou super sem graça.
Se eu fosse ela, JURO, cuspia nas xícaras daquelas bruacas!

Enquanto o café estava sendo preparado, as duas "mulheres de negócio" discutiram relatórios, compras, e fluxo de caixa.
Pelo que entendi, a Thunder Empresária era do ramo de restaurantes, e tinha vários estabelecimentos na capital.
Agora, a pergunta que não quer calar foi o porquê daquele encontro ali, no café do concorrente.

Nos 10 minutos que tolerei ficar no mesmo ambiente daquelas bruxas, a Thunder Empresária reclamou do café, do pão de queijo, da falta de limpeza do local, e até das unhas da garçonete!
Aparentemente, não é de bom tom pintar as unhas de esmalte colorido... desenhos então, nem pensar!
Ahhhh, me poupe, né?!

Dona Maria, quem é a senhora para dar sermões nos empregados alheios?
E o mais importante: quem irá se dignar a ouvir uma pessoa que não sabe sequer parar o seu veículo no local apropriado?
Que se julga dona do mundo?

Meus queridos, a nossa personagem de hoje é real, e você a conhece!
Existe uma campanha muito interessante, lançada em Curitiba, que pretende conscientizar a população sobre o direito das pessoas portadoras de necessidades especiais, mas que serve também para os idosos, intitulada "Essa vaga não é sua nem por 1 minuto!"

Se você também costuma parar "rapidinho" nas vagas preferenciais, entre aqui e repense sua atitude!
Falta de estacionamento não é desculpa para a sua falta de cidadania!

E, para a nossa Thunder Empresária, o meu recado: Antes de treinar a sua equipe, que tal aprender como se portar em público?!
Em outras palavras: "Vá se lascar, sua grossa!"

Beijosss

Até a próxima!



8 comentários:

Tatiane Rosa Domingues disse...

Será que não era uma cliente surpresa? hummmm, parece que não, mas faria bem o papel.
E a Beatriz teve que ouvir tudo isso depois de um dia exaustivo? Tadinha, dela e de você.
Mas ainda bem que se adaptou a lindona, né? Saldo positivo no dia.
beijo, Tati

Fê Veloso disse...

Tati, acho que estava mais pra cliente bomba!
Hehehe
Apesar dos pesares, saldo super positivo!
A Bia está se divertindo na creche!
Que continue assim!
Beijos!

Anônimo disse...

Tia Márcia
O importante é que a Bia está adaptando na creche.
Está começando a ter contato com o mundo e com as pessoas.
Veja, meu Deus, este tipo você tem expurgar, a Bia não merece...
Beijos, saudades.

Mariana Belloni disse...

Ai amiga!
Que preguiça que eu tenho de gente assim! aff!
Gente exibida, mal educada, eca!
Ah! parece que a nomenclatura mudou, não é mais "portadora", apenas "pessoa com necessidade especial".
bjks lindona

Fê Veloso disse...

Ei, Tia querida!
Na verdade, ninguém merece, né?!
A Bia então, menos ainda!

Beijos!

Fê Veloso disse...

Sério, amiga?!
Valeu pelo toque, adoro aprender coisas novas!
Beijosss!

Sílvia Guedes disse...

Gente... que discaradas... essa de pedir o cardápio e depois esnobar foi demais.
Só Jesus na causa!
Beijo, Silvia
www.fa;andosalto.com.br

Fê Veloso disse...

Nem me fale!
Deprimente!

Beijosss!

A Autora

Faça Parte!

Os 10 mais lidos

Seguir por Email

Arquivo do blog

Visualizações de página