terça-feira, 26 de março de 2013

Thunder dica 2: perdendo os quilinhos indesejáveis




Olá, meus queridos!

Olha eu aqui de novo!

Você também está sofrendo para perder aqueles quilinhos a mais que ganhou na gravidez?

Aquela "pochete" que adquiriu nas férias?

Seus problemas acabaram!

Revelarei, em primeiríssima mão, dez dicas para você ter o corpo que sempre sonhou!

Mas preste bastante atenção, tá?!

Vamos lá:

Dica # 1- Zíper na boca, darling!

É isso mesmo que você leu. Não existe segredo, meu povo!
No pain, no gain!
Se você comer além do que pode, seu "corpitcho" vai estocar o excesso.
Sabe aquela modelo über famosa que divulga por aí que "come de tudo"? Ela come mesmo! Alface, rúcula, agrião, tomatinho, cenourinha, maçã...
Ou você acha que ela mete os beiços no "triple bacon cheddar onion rings burguer"?
Na na ni na nãoooo! Não caia nessa balela!

Dica # 2- Sacuda o esqueleto!

Dá uma preguiiiiiiiiça, eu sei! Mas, olha, não tem jeito!
Já tentei fazer dieta sem exercícios e não deu muito certo.
Você para de comer, fica mal humorada, aí os resultados demoram a aparecer e você acaba voltando a comer brigadeiro (ah, só um, né?!), depois vem a batata-frita, o torresminho... e daí em diante só ladeira abaixo...
Então, o jeito é tirar a poeira daquele tênis que está encostado no seu guarda-roupa e daquela legging que mal sobe nas coxas.
Vamos lá, força na peruca!

Dica # 3- Pare de ser bobinha

Sabe aquela dieta da revista que promete queimar quinze quilos em duas semanas?
Não funciona, fofa!
E olha, experiência própria, viu?!
Pelo amooooorrr de Deus, pare de dar dinheiro pra essas revistas xexelentas!
Procure um especialista que é melhor!

Dica # 4- Dieta é como escova de dentes

Sabe por que?
Porque não dá pra emprestar pra amiga!
O que funciona pra ela, pode não ser bom pra você!
A dieta da sopa que fez milagres por ela pode te levar pro hospital!
Sem contar na frustração que dá depois, quando você encontra com  a dita cuja "desfilando" pela rua e você com aquela calça com o botão desabotoado por causa da pança...
Nada agradável, te garanto!

Dica # 5- Quanto mais alto o salto, maior o tombo

Nêga, é o seguinte: aquela calça de vinte anos atrás não vai voltar a te servir na terceira semana de dieta!
Milagres não existem!
Você pode até fixar metas semanais, mas elas têm que ter algum fundamento.
Ahhhhh, mas fulaninha perdeu três quilos por semana e eu só perdi meio.
Uai, mas vai ver ela era beeeeemmmm mais pesada que você, e pode ter combinado a dieta com outras técnicas além dos exercícios, como massagens estéticas, aparelhos mega thunder blaster modernos, acupuntura...
Vai saber!

Dica # 6- Lamentos não emagrecem!

Noooossa, olha essa foto!
Como eu era magriiiiiiiinha!
Que saudadesssss!
Vamos virar esta página, colega?
Dá pra ser magrinha ainda, talvez não tanto quanto você era quando tinha 14 anos, mas hoje em dia nem ficaria bem, né?!
Magrinha porém curvilínea, tá?! Por favor!

Dica # 7- Nem tudo que reluz é ouro

Ter como exemplo aquela amiga vegetariana, praticante de cross fit, pentatlon, yoga tântrica e MMA pode não ser uma boa pra você, baby!
Primeiro avalie se você nasceu para viver sem o bife acebolado da mamãe, e se aguenta o aulão de duas horas de spinning da sua academia.
Se tudo der certo, vá com calma!
Nunca se sabe... depois de um mês você pode descobrir que está se lixando pro direito das vaquinhas!
E vá por mim: corra 1 km antes de se inscrever na São Silvestre!

Dica # 8- Dá para ser social, "pero no mucho"

Não recuse o convite de amigos para um happy hour depois do trabalho.
Vá lá, peça um drink! Mas é só UM!
Depois você fica só na água, mas continua ouvindo as fofocas e bobagens que fazem a alegria da galera.
É divertido, e você não fica trancado em casa achando a vida uma droga!
Mas não ceda às tentações!
Amigo que é amigo te apoia, e não fica querendo te tirar do caminho certo!

Dica # 9-  3 em 3

Achava que era uma bobagem, mas esse lance de comer de 3 em 3 horas dá certo mesmo!
Porém, se você tem um bebê de menos de 6 meses em casa, ignore essa dica!
Sinto lhe informar, mas você não vai conseguir, amiga!
A não ser que tenha uma "personal snacker" pra te dar comidinha na boquinha nas horas certas.
Eu não tinha, então me ferrei!
Estou tentando recuperar agora!
Oremos!

Dica # 10- Se pisou na jaca, levante a cabeça, sacuda a poeira e dê a volta por cima!

Pecar é humano, gente!
Quem nunca burlou a dieta que atire a primeira pedra!
O importante é recomeçar no outro dia!
Não desista só porque mergulhou na panela de feijoada da sua tia (ignoremos os acompanhamentos...)!
Nada como um dia após o outro.
Afogue suas mágoas no chá verde!
Vai dar tudo certo!


Beijosss!

Até a próxima!




segunda-feira, 11 de março de 2013

O super, thunder, blaster amor



É domingo, onze de março de 2012.
São 6:50 da manhã. Eu e seu pai aguardamos ansiosos a chegada da enfermeira que nos levará ao Centro Cirúrgico.
Estamos de pé, e sinto muitas dores.
Começo a me inquietar, e o seu pai, sentindo o meu desconforto, tenta me acalmar.
Ele me abraça forte, e eu choro.
Choro de ansiedade, de preocupação... de medo!

Medo do desconhecido, do imprevisto, da dor...de tudo o que está por vir.
Tento afastar o mais temível de todos os meus pensamentos, mas ele continua ali, insistente.
Faço então uma prece silenciosa, pedindo a Deus que leve embora todos os meus temores.

A enfermeira aparece, e somos levados a um vestiário.
Troco de roupa e me olho no espelho, admirando, pela última vez, a barriga enorme.
Naquele momento, me dou conta de que aquela pessoa que vejo está prestes a passar por uma grande transformação, e fico curiosa para conhecer o meu novo eu.

Saio do vestiário e me encontro com seu pai. Ele me dá a mão, e caminhamos juntos até a sala de cirurgia.

...

Já estou deitada na mesa, anestesiada, e seu pai continua segurando a minha mão.
Olho para o relógio da parede, já são 7: 15 e o médico anuncia a primeira incisão.
A tensão aumenta, e eu viro a cabeça para olhar para o seu pai.
Ele tenta parecer tranquilo, mas nunca foi muito bom em disfarçar os sentimentos.
A expressão séria o denuncia, e percebo claramente que ele também está apreensivo.

O anestesista está ao meu lado, e toca o meu ombro de tempos em tempos, narrando os procedimentos.
"Falta pouco", ouço ele dizer, e meu coração acelera.

O tempo, no entanto, parece se arrastar...
Percebo o movimento ao meu redor, ouço os médicos conversarem, o barulho dos intrumentos, o bipe dos aparelhos...
Mas toda a ação parece um tanto surreal, como se eu não fizesse parte daquela cena.

Aí...de repente...um choro... 
Alto...estridente...contínuo... LINDO!
E o médico anuncia: "Hora do nascimento: 7:37".

Levanto minha cabeça, mas o pano azul me impede de te ver.
Seu pai aperta minha mão, e as lágrimas invadem o meu rosto.
Você é posta ao meu lado, toda embrulhadinha, e somos oficialmente apresentadas.

"Oi, meu amor! Eu sou sua mamãe!"
E você abre os olhinhos para me olhar.
"Seja bem-vinda, minha filha! Nós te amamos muito! Seja qual for sua missão aqui, nós estaremos sempre ao seu lado!"

Beijo o seu rosto, e sou surpreendida pelo perfume mais inesquecível do mundo, fruto de anos de espera, de nove meses de expectativa... o perfume de um amor arrebatador!

Daquele momento em diante, foi como se os meus olhos ganhassem uma lente especial.
Queria gravar cada traço do seu rostinho, cada fio de cabelo, cada dedinho...
Todos os sons, suspiros, expressões...
Fui preenchida por um inexplicável sentimento de plenitude, e tive a certeza de que um SER muito maior do que todos nós comandava o espetáculo.

...

12 meses se passaram, mas a nossa admiração não.
A medida que você cresce, o nosso encantamento te acompanha.

Sentimentos desconhecidos tomam conta do nosso cotidiano, e mesmo os habituais parecem ganhar uma nova intensidade.

Preocupação agora é PREOCUPAÇÃO, orgulho é ORGULHO, cansaço é CANSAÇO, e felicidade... é FELICIDAAAAADE.

A perspectiva de antes é diariamente desafiada, e as prioridades são reavaliadas a todo instante.

De todas as lições que tivemos, a mais importante foi a que você nos ensinou: a de que nenhuma preparação é suficiente para o tamanho do desafio. Em contrapartida, nem a mais alta expectativa consegue superar a dimensão da recompensa.

Você é nossa escola, nosso guia prático, nosso passo a passo.

Depois de você, só temos uma verdade absoluta: o amor.
E é ele que irá nos guiar por todos os anos que ainda virão.

Vejo o dia do seu primeiro aniversário nascendo lá fora, e, com ele, todas as primeiras experiências que ainda viveremos juntas.

Mal posso esperar!

Feliz aniversário, Beatriz!

Te amo muito, muito mais do que você ainda é capaz de compreender.

Um beijo,






A Autora

Faça Parte!

Os 10 mais lidos

Seguir por Email

Arquivo do blog

Visualizações de página